Se o povo brasileiro quer dinheiro, a Black Friday, que acontece amanhã, está aí para confirmar o anseio da população e ainda promete descontos tentadores. Devemos lembrar que todos os esforços do governo para atender as famílias brasileiras por meio do auxílio emergencial podem ir pelo ralo caso a população haja sem planejamento financeiro de curto e médio prazo. 

É fato que os consumidores brasileiros fazem compras exageradas e que extrapolam o orçamento familiar. Meses depois dessa sexta-feira charmosa, chegará a temida hora da leitura dos índices de inadimplência, onde percebemos a retomada do discurso que pedirá ao governo mais dinheiro para que se possa comer. Algo que não será priorizado durante a Black Friday será a consciência financeira, pois é no endividamento do auxílio que as empresas estão de olho.

Para que os consumidores não caiam nessa e comprometam suas finanças, a resposta é simples e não precisa ser um economista para tal tarefa. Fique bem longe da Black Friday.