A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia ouve, nesta quarta-feira (29), o empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan. Ele é acusado de fazer parte do inexistente “gabinete paralelo”, grupo que povoa o imaginário dos senadores oposicionistas e que supostamente teria a incumbência de assessorar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas questões relacionadas à pandemia.

O "Véi da Havan" iniciou sua fala almoçando os senadores da CPI com um vídeo institucional. Os senadores presentes ficaram furiosos e descontrolados! O relator rebateu a investida de Hang com um discurso que colocou o depoente na posição de "bobo da corte", alcunha logo rebatida pelos senadores governistas. O Circo está montado! Estamos acompanhando o show com muita atenção.

O show segue, já são 11h45 da manhã e o desespero na CPI é tão grande que os opositores já em total descontrole brigam entre si de forma circense! Parece que o discurso do senador relator foi uma premonição do desespero e do destempero do presidente da comissão e dos membros por ele tão queridos horas antes do depoimento. A tônica é brigar, discutir e tentar espancar a moral de Luciano Hang através do brado descontrolado dos senadores. São várias as questões de ordem e pouca a ordem vista até agora.

A moral do presidente da comissão foi ao fundo do poço em uma laçada perfeita e feita por quem deveria apoiá-lo. O fogo amigo se deu as 12h03 desta quarta-feira quentíssima. O "Véi da Havan" está mastigando com vontade o baixo preparo dos Senadores. Alguns até estão tremendo e pouco consegue falar. A confusão generalizada tomou conta dos corredores da comissão chegando até mesmo aos grupos de trabalho no whatsapp. A coisa tá feia!!!

Tem coisas que a TV não mostra! Às 12h20 percebemos que acoisa está indo além do esperado, pois a tal da liberdade de expressão só funciona pra eles o benefício dos opositores e não o contrário. A regra muda quando estes são contrariados. Também podemos afirmar que o tom nos bastidores levam os senadores oposicionistas ao conflito interno, lançando requerimentos de cancelamento da sessão ao presidente da comissão. Estamos diante de uma ruptura do diálogo interno dos senadores integrantes do G7. O presidente da comissão quer continuar com a sessão, mas os senadores oposicionistas não estão querendo continuar. Estão levantando questões que percorrem o medo da perda de capital político e desgaste da credibilidade da comissão. O "Véi da Havan" está vencendo a batalha!

Às 15h15 o tom já é totalmente de conformismo, os senadores do G7 continuam babando em busca de um momento que possa fazer um arranque moral de Hang, mas não tem encontrado uma mínima brecha. Até mesmo as senadoras estão tão quietas e paradas como água de dengue. O "Véi da Havan" continua se alimentando da carne excelente que lhe foi servida.