Em entrevista exclusiva à rede de notícias CNN, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, afirmou ser contra a proposta que adota o voto impresso acoplado à urna eletrônica a partir de 2022. O senador, no entanto, afirmou que permitirá a discussão na Casa, caso a proposta passe pela Câmara, onde deve ser votada nesta semana. Partidos que representam as maiores bancadas na Câmara dos Deputados estão se posicionando contra.

O voto impresso é considerado por muitos Cientista Políticos como uma ferramenta necessária para que se possam confirmar com mais precisão o voto eletrônico. Apesar do apelo de grande parte dos cientistas, representes políticos como o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, reafirmou a confiança na urna eletrônica deixando dele lado a necessidade do voto impresso. A proposta do voto impresso também é defendida pelo presidente Jair Bolsonaro, sob a alegação da existência de fraudes no processo eleitoral.

O voto impresso auditavel poderá contribuir muito para que o processo eleitoral de fato tenha credibilidade em tempos de desconfiança e total descrédito da classe política brasileira. Infelizmente o poder da caneta passa nas mãos de um congresso cada vez mais refém das velhas práticas da política nacional. O Brasil é um país de muitos nas mãos de poucos!