Muitos já ouviram falar por aí que "o pior do Brasil é o brasileiro". Será que isso é verdade? Qual seria a motivação da população para bradar essa velha máxima?

Se ainda vivo, Nelson Rodrigues qualificaria a guerra entre a esquerda e a direita como um complexo de vira-lata: “O brasileiro é um Narciso às avessas, que cospe na própria imagem”, dizia o escritor.

Ao invés de promover uma coalizão no enfrentamento das mazelas da COVID e encontrar soluções para a derrocada econômica, o brasileiro se preocupa em disseminar ódio, cuspir falácias uns nos outros e propagar a miserável fakenews por onde passam.

A admiração estrangeira pelo Brasil e o seu povo ainda é enorme, mas o nosso complexo de vira-lata não nos deixa ver, mantendo estaqueada em nossos olhos as traves que nos impedem de enxergar nosso potencial como nação. Não adianta exaltar nossas belezas naturais e riquezas, tão pouco nossa cultura que é patrimônio imaterial, quando não olhamos para nós e para o próximo com respeito, valorizando opiniões e debatendo temas sensíveis de forma civilizada.

Ainda estamos distantes de tudo que julgamos ser civilizado, mas nunca é tarde para retomarmos o respeito e a confiança como cidadãos de uma pujante nação.

"O pior do Brasil é a falta de educação!"