'Uma mulher sem importância', da jornalista inglesa Sonia Purnell, narra a história de Virginia Hall, heroína que ajudou a libertar a França.

Virginia Hall poderia ter escolhido uma vida em segurança ao lado da família nos EUA, mas ao acompanhar a onda nacionalista tomar conta da Europa e Adolf Hitler ascender na Alemanha, ela encontrou seu lugar na luta contra o nazismo atuando como espiã do Ministério da Guerra britânico e, posteriormente, dos EUA. Chamada pelos alemães de “a dama que manca”, Virginia, que possuía uma prótese de madeira na perna esquerda, nunca foi capturada por eles. Para enganá-los, usava maquiagem, peruca e outros subterfúgios tipicamente femininos. A mulher civil mais condecorada da Segunda Guerra permaneceu um enigma no período e por um longo tempo depois. Após três anos de muito trabalho para rastrear informações, Sonia Purnell integra o grupo de autoras interessadas no resgate de mulheres fundamentais para a historiografia e lança o livro “Uma mulher sem importância”.