A gasolina alcançou o maior preço médio no Brasil da história ao ultrapassar a barreira de R$ 5 por litro neste mês de fevereiro. Quem acompanha a evolução dos preços dos combustíveis historicamente percebe que esse tema gera um pesadelo sem fim. Esse valor histórico da média nacional foi ultrapassado nos postos de Brasília e já é notada em todo o Brasil. O governo busca uma solução para estancar a sangria que os combustíveis vêm causando ao bolso dos trabalhadores.

Uma das primeiras ações do governo é obrigar os Postos de gasolina a informar a composição do valor cobrado na bomba, após decreto editado pelo governo federal. O decreto foi assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, na última segunda-feira (22) e obriga os postos de combustíveis a apresentar aos consumidores o valor exato dos impostos cobrados. Com a medida, os estabelecimentos agora terão de informar a composição do valor cobrado na bomba. Em nota, o governo afirmou que a medida serve “para que o consumidor tenha mais clareza dos elementos que resultam no preço final”.

O preço dos combustíveis varia, principalmente, de acordo com duas grandes variáveis: o valor do barril de petróleo e, por ser uma commodity negociada internacionalmente, o valor do dólar. No caso brasileiro, os dois fatores tiveram influência para o aumento do valor da gasolina e do diesel. Controlar a desvalorização do real e conseguir que ele avance e tenha mais força no cenário internacional frente ao dólar, será um dos fatores determinantes para que os preços dos combustíveis caiam no Brasil. Outro fator não menos importante é o preço do barril no mercado internacional. Este, também tem que cair!