Um dia desses recebi um cartão de visitas e do nada me veio uma vontade tremenda de saber como eles surgiram. Talvez você nunca tenha pensado nisso, e de uma forma tão aleatória quanto o meu pensamento, tenha descoberto a vontade de saber. mais sobre o tema.

Os primeiros indícios do uso de cartões de visita, surgiram na França, aproximadamente no século XVII, e não tinham a finalidade de representar algo ou alguém, e sim uma espécie de compromisso, já naquela época era comum a existência de campeonatos de jogos de cartas. Grandes apostas eram firmadas em resultado da competição, e para assegurar que as dívidas seriam pagas os competidores firmavam suas dívidas em um cartão contendo sua assinatura.

Em seguida, ainda no Século XVII, na França começaram a se popularizar o que ficou conhecido como cartões de saudação, onde o objetivo era anunciar a chegada iminente de pessoas da elite, prósperas ou aristocráticas à sua cidade local ou mesmo à sua casa. Os cartões eram moldados e dimensionados de maneira a lembrar uma carta de baralho e se tornaram um elemento básico da elite em meados do século.

Não iremos nos desprender do século XVII, pois foi em Londres – Inglaterra, onde surgiram os primeiros “tradecards” ou cartões comerciais, que eram utilizados como propaganda e mapas, pois naquela época ainda não havia um sistema formal de numeração de ruas em Londres.

Com o tempo, os cartões foram sendo mais disseminados e começaram a utilizar novas formas de personalização, como caracteres dourados e tipografias mais artísticas. Já no século 19, os cartões de visita eram obrigatórios para qualquer pessoa pertencente aos círculos da classe média do dia-a-dia. As casas tinham até bandejas de cartões, belamente ornamentadas, feitas para que aqueles que visitassem sua casa pudessem deixar ali seus cartões.

Alguns exemplos dos primeiros cartões de visita:

Cartão de comércio de ourives e gravadores


 Gorki, Maxim (1868-1936) Romancista russo e escritor de contos



Grieg, Edvard (1843-1907) Compositor norueguês