Como cidadãos devemos prezar pelo equilíbrio entre os poderes tanto quanto os próprios integrantes da tríade. O povo deve agir com coerência e responsabilidade! Dito isso, será que o Chargista Aroeira irá receber o mesmo peso da justiça dado a ativista bolsonarista Sara Winter?

Se querem imputar ao denominado "Grupo 300 do Brasil" por meio de sua idealizadora o crime contra a segurança da nação por seus constantes ataques ao poder moderador do sistema tripartite, não posso negar que de fato existe o abuso do "Grupo 300 do Brasil" em suas declarações e flagrantes já vistos por todos, mas devemos equilibrar nosso julgamento quando percebemos que a imprensa não é soberana e não pode ser vitimada ao cometer o mesmo ato falho ou crime.

Já não estamos mais falando em liberdade de expressão, estamos diante de uma verdadeira cruzada ideológica e de interesses monopolistas.

O Grupo 300 do Brasil deve ser investigados para que as denúncias de crime contra a segurança da nação sejam esclarecidas, mas o Aroeira não pode deliberadamente atentar contra o executivo. Ele acaba por cometer o mesmo ato! Boa parte da imprensa e os sindicatos da categoria estão defendendo o Chargista, mas na verdade uma pergunta ou questão fica no ar... Para que lado a balança da justiça irá pesar com mais contundência e rigor.

A caneta e uma arma de fogo possuem o mesmo poder! Podem matar e destruir pessoas, famílias e governos!