Vocês já devem ter lido notícias em que o Líder partidário e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estaria construindo um projeto político para aproximar a esquerda da parcela evangélica da sociedade. O que você não sabe é o porque deste projeto.


É histórico o distanciamento entre cristãos e socialistas. Dentro do sistema filosófico socialista marxista-leninista, e no cerne de sua psicologia, o ódio ao sagrado é cultivado e torna-se a principal força motriz deste sistema. Atacar as religiões e exterminar principalmente o cristianismo era tido como mais fundamental do que todas as suas pretensões políticas e econômicas.

Desde que os bolcheviques tomaram o poder na Rússia, uma guerra foi travada de forma implacável e frenética contra as religiões. O objetivo era substituir a fé em Deus pela fé no marxismo ateísta, com isso, eles tentavam conquistar o coração e a mente das pessoas.

É fato que um cristão não pode ser socialista, pois a raíz do sistema é corrompida pela visão de que a religião é inimiga do desenvolvimento da mentalidade socialista. É contraditório quando vemos um cristão socialista, pois a crença na evolução e a orientação ateísta são as tônicas desta ideologia.

Claro que surgirão pessoas que irão alegar não ter problemas em professar sua fé e seguir a ideologia socialista-marxista, mas estes serão um ponto fora da curva, e devem estar cientes que estão totalmente suscetíveis à influência ideológica.










Imagens: 
Propagandas socialistas soviéticas da década de 30 em desfavor das religiões. 

Título do artigo: 
Popularizado para o melhor entendimento por parte dos leitores.