Você já deve ter ouvido falar disso por aí, mas nem todos os milhões de "cientistas políticos" do Brasil sabem explicar. Já pude observar verdadeiros embates ideológicos em torno do tema. No último mais acalorado embate, acompanhei familiares de um amigo trocando ofensas por conta das várias opiniões de pseudos cientista políticos e sanitários. O tema é sensível e vem sendo abordado de forma cansativa por emissoras de televisão, mas nenhuma delas explica com exatidão o que seria quarentena vertical e horizontal. Pensando nisso trouxemos uma breve explicação. Vamos lá!

Quarentena horizontal- A população permanece em suas casas em situação de isolamento social. Somente serviços essenciais são mantidos em funcionamento.

Consequências na economia e na política nacional - Risco de colapso econômico, risco de distúrbios civis, riscos de levante partidário e manifestações tendenciosas contra o governo, manipulação da opinião pública e possível destituição do chefe do poder executivo.

Quarentena vertical - Atinge somente a parcela da população considerada de risco. Estas ficam em casa (isolamento social), enquanto as demais seguem sua rotina normal.

Consequências na economia e na política nacional  - Economia volta a reagir, a curva da epidemia alcança achatamento e inicia a queda no numero de infectados. O executivo deixa de ser pressionado pela opinião pública, o país volta a gerar  empregos e renda, o ministério da saúde continua com suas ações preventivas. Com tudo isso a economia anda e a epidemia fica sob controle.

O texto oferece o significado e as consequências de cada uma delas. Não é uma defesa deste ou daquele. É o simples posicionamento de alguém que de fato estudou e se formou em ciência política.

Bruno Diniz
Historiador e Cientista Político