A pintura de Louis Auguste Moreaux registrou e imortalizou um grande momento da história do Brasil, mostrando D. Pedro II em visita ao Hospital Marítimo de Santa Isabel. O hospital recebia os doentes de Cólera na época da epidemia.

Muitos não devem saber e poucos livros contam essa história, mas o Brasil já passou por algumas doenças que perturbaram a população bem antes da chegada da COVID-19. Em maio de 1855 a epidemia de Cólera Morbus atingiu o Império do Brasil. A epidemia é considerada por nós historiadores, o primeiro grande enfrentamento de uma epidemia pela Saúde Pública brasileira.

O governo da época ainda era o império e o imperador foi até as ruas e enfrentou a doença sem medo (mas com responsabilidade) e com o objetivo de encorajar os brasileiros a continuarem trabalhando pelo bem do país. O imperador não se isolou na tentativa de se proteger de um possível contágio. Além de ter ido às ruas, colocou-se à frente das medidas que deveriam ser tomadas, visitando hospitais e observando a situação do povo pelas ruas do Rio de Janeiro. A província da corte teve o maior número de mortos do país, cerca de 200 mil pessoas.

A historiadora Mary del Priore, em seu livro “A Condessa de Barral”, narra fatos onde o imperador mostrava-se incansável. Ao invés de se refugiar na Serra como grande parte da elite, ele "parava seu carro à porta dos hospitais, penetrava nos focos de epidemia, aproximava-se dos leitos dos coléricos". Falava com todos, procurando dar-lhes coragem "inspirando valor e ânimo aos fracos e enchendo de esperança, de fé e de gratidão o coração dos míseros doentes".

Criado em 3 de janeiro de 1853, pelo decreto n. 1.103, o Hospital Marítimo de Santa Isabel destinava-se ao tratamento dos tripulantes e passageiros dos navios nacionais ou estrangeiros que aportavam no Rio de Janeiro afetados ou sob suspeita de doenças infectocontagiosas.

Nosso atual presidente faz como o imperador D. Pedro II ao ir até as ruas, ao falar com populares, não se esconde em tempos de dificuldade e chama para si a responsabilidade de lutar por nosso país. Muitas pessoas e meios de comunicação não entendem os ideais do atual mandatário da nação, mas este repete os grandes atos do nobre imperador D. Pedro II e tenta de todas as formas manter o país em ordem.

Nosso povo precisa conhecer a história para compreender os passos daqueles que realmente se importam com o futuro da nação.