Eu nunca tive medo de Papai Noel! Todo mundo afirma isso, até que as nossas mães desenterram aquelas imagens sofríveis e chorosas do fundo de nossos álbuns de família. Imagens que nos colocam contra a parede quando falamos em medo, terror e pânico de Papai Noel. No passado de várias gerações, o velhinho do polo norte, já era querido por crianças de todo o mundo, mas também era temido em todos os continentes. O temor se dava pela feição nada amistosa de quem carregava um saco contendo lindos presentes. Nossa postagem oferece a visão passada do “bom velhinho”, muitas vezes terrível! Creio que nem mesmo os adultos tinham tanta vontade de tirar aquela fotinha marota ao lado de alguns destes papais noeis  dos séculos XIX e XX. São imagens perturbadoras para os bons sonhos de crianças e adultos. Esse medo ainda existe em nosso século, e está longe de ter um fim, pois a clausofobia é muito comum. Você deve estar se perguntando, o que seria a clausofobia?

CLAUSOFOBIA - medo de Papai Noel. O termo cientificamente não existe, mas o medo certamente é presente em cada um daqueles que já derramaram muitas lagrimas no colo desta figura meio macabra. Confira as fotos, veja se você acha simpático ou sinistro! Como você ou seu filho reagiria se tivesse que tirar uma foto ao lado de um bom velhinho como os das fotos abaixo.





















CURIOSIDADE - Muitos acham que o Papai Noel se originou a partir de um homem chamado Nicolau que viveu na Antiguidade e que virou santo. Muitas versões sustentam esta história como sua origem. Digo que tais versões são controversas, pois na realidade a figura do velho com presentes tem origem em tradições germânicas e nórdicas. Não existe uma menção do Natal nesta tradição antiga. Já a imagem que conhecemos do Papai Noel tem uma origem muito mais comercial. Temos também o nascimento de Jesus que é comemorado pelos cristãos nas festas natalinas durante o mês de dezembro. Já a figura de um velhinho com roupa vermelha e branca, não tem nada de bruxaria, paganismo ou outras conotações maléficas atribuídas ao personagem. Na realidade a personagem foi criada e difundida pela publicidade da Coca-Cola no século XIX. Podemos afirmar que o Papai Noel como a figura que conhecemos é uma invenção da Coca-Cola e das várias campanhas publicitarias organizadas pelos meios de comunicação de massa após sua primeira aparição e sucesso advindo da gigante de refrigerantes. A mídia comprou a ideia e rapidamente difundiu a imagem do Papai Noel como uma figura símbolo do Natal, fazendo com que as pessoas deixassem de lado a comemoração nórdica e a cristã.

Uma verdadeira guerra de informações tornou a figura do Papai Noel uma verdadeira aberração para os cristãos, na realidade, a figura foi feita para vender refrigerantes nas festas de fim de ano, mas o sucesso foi tão grande que ultrapassou o limite da mera publicidade e invadiu os lares do mundo. O nascimento de Jesus é comemorado na mesma data em que ficou conhecida a chegada do velhinho aos lares trazendo os presentes para as crianças comportadas. Jesus não nasceu no dia 25 de dezembro e tão pouco neste mês. Jesus teria nascido por volta do mês de setembro, de acordo com o calendário gregoriano. O natal cristão comemorado no dia 25 de dezembro e fora da data correta do nascimento de Jesus, não é uma heresia, paganismo ou oferenda, mas se faz necessário para que as pessoas possam pensar em algo mais positivo do que simplesmente comer desenfreadamente, gastar o dinheiro de forma descontrolada e de fato estimular a caridade, o perdão e a paz. É um momento da família! Se você irá decorar sua casa com a imagem comercial do papai noel, isso é uma escolha pessoal, mas não esqueça de decorar sua casa com a paz, a felicidade e a certeza de que Deus é contigo em todas as horas.

No Brasil, o cinema e outros meios foram os responsáveis pela difusão da imagem do papai noel. Os jornais brasileiros do início do século XX, no período do Natal, traziam imagens e referências ao presépio e não ao Papai Noel. Note que o presépio ou a figura de Cristo neste momento do ano é preterida pelo comércio. Mas muito utilizada pelos cristãos.
Conclusão... O Papai Noel tem sua origem meramente comercial.

Esta análise é pessoal e transmite a visão do autor sobre o fato. Você é livre para concordar ou não.