Em 1903, um homem visionário fundava a Ford Motor Company, cinco anos depois passaria a produzir o Ford T. Ao investir pesado em máquinas que funcionariam dentro de um determinado conceito, o empresário criou a primeira linha de montagem da história, baixando os custos de fabricação dos veículos, permitindo o aumento dos salários de seus funcionários e baixando drasticamente os preços de venda dos seus carros. O modelo de produção criado por Ford logo foi adotado por indústrias do mundo inteiro e a combinação de aumento da renda dos trabalhadores e queda nos preços dos produtos permitiu o surgimento do mercado de consumo de massas. O sonho de Henry Ford era democratizar o automóvel, e ele havia dado um passo importante neste processo. Produzir em grande escala era um desafio tremendo, mas o veículo criado por Ford surpreendeu vendendo impressionantes 15 milhões de unidades entre 1908 e 1927. Ford não somente democratizou o automóvel, ele fez história alterando a mentalidade industrial da época mostrando que era possível a produção industrial em grande escala. Ford revolucionaria a indústria de um modo geral.

O primeiro Modelo T começou a ser produzido deixou a linha de montagem no dia 1º de outubro de 1908. Entre as grandes conquistas de Ford estavam: o valor acessível, a produção em escala e a oferta de peças para reposição. O modelo T era equipado na época com um motor de quatro cilindros que gerava 20 cv de potência máxima. O consumo de combustível não era alto, pois fazia algo em torno de 5,5 km/l a 9 km/l de gasolina.


Curiosidades:

1908 – É construído o primeiro Ford T em outubro na planta de Piquette Avenue.

1909 – Em seu primeiro ano, o T participou de uma corrida transcontinental entre Nova York e Seattle, nos EUA. O resultado foi magnífico para a Ford. O T venceu a prova após 6,5 mil quilômetros percorridos em 22 dias e 55 minutos, com velocidade média de 14,4 km/h.

1914 – A partir desta data até 1925 os modelos só estavam disponíveis na cor preta, que tinha secagem mais rápida. Daí surgiu a famosa frase: “Os clientes podem escolher qualquer cor, desde que seja preto”.

1917 – Ford atinge a marca de 2 milhões de unidades produzidas.

1919 – O T passa a contar com partida elétrica, mas a partida manual por meio da manivela não foi eliminada. O solavanco contrário, ocasionado pelo tranco do acionamento do motor, chegou a quebrar o braço de muita gente. Para dar partida no T era necessário ter atenção e jeito.

1921 – A Ford atinge 5 milhões de unidades produzidas do T. Três anos depois, os modelos produzidos chegam à marca de 10 milhões.

1925 – Nasce o modelo T picape. Uma das principais vantagens do centenário automóvel da Ford era a possibilidade da adaptação de diversas carrocerias.

1927 – Em 19 anos o T completava 15 milhões de unidades produzidas e encerrava a produção do modelo que iniciou a popularização do automóvel. A General Motors já começava a disputar o mercado de automóveis.

1999 – O T foi eleito o Carro do Século por um júri de 133 jornalistas especializados em cobertura automobilística.